domingo, 17 Out , 2021
evidencia

Marcelo Trinca: Fé, oração, força e superação após 35 dias internado pela Covid-19

há 1 mês

 Texto e Entrevista: Natália Tiezzi Manetta


Amigos leitores. A matéria abaixo é um relato emocionado do proprietário de Evidência Revista, Marcelo Trinca, e de sua esposa, Priscila Destro Trinca, sobre os dias de luta, oração e muita fé em que ele esteve internado para tratamento da Covid-19, doença que o acometeu no início do mês de junho/2021.

Mais do que depoimentos, o registro abaixo é um exemplo de fé, oração, força e vontade de viver, já que o próprio Trinca afirmou que ele é um milagre e que nasceu novamente no dia 13 de julho, data em que recebeu alta após 35 dias de internação, grande parte deles entubado e na UTI do hospital Beneficência Portuguesa, em Ribeirão Preto.

Ao longo do emocionado relato, que Trinca quase não conseguiu falar tamanha sua emoção diante de tudo que passou e superou, ele e sua esposa destacaram que as orações, independente de religião, de familiares, amigos e pessoas até desconhecidas foram essenciais à recuperação.

Além disso, a força de vontade que Trinca demonstrou ao longo de todo o tratamento também veio através da energia positiva, do carinho e da dedicação de Priscila que, embora sem poder ficar ao lado do marido, cuidou como ninguém das edições de junho, julho e agosto da Evidência Revista, ‘sem deixar a peteca cair’, como ele próprio citou.

No depoimento, eles contaram detalhes da internação, o tratamento à Covid-19 e também a uma infecção hospitalar que Trinca contraiu na UTI, onde precisou fazer uso de antibióticos fortíssimos, porém seu progresso surpreendeu até mesmo os médicos.

Trinca fez questão de agradecer a toda equipe médica, enfermagem, limpeza e cozinha, desde aqui do Centro de Referência Unimed, Hospital de Tapiratiba, onde também ficou internado e a toda equipe do hospital Beneficência Portuguesa de Ribeirão Preto.

Ele também agradeceu, muito emocionado, aos familiares, amigos e os parceiros patrocinadores da revista pelas orações, por manterem seus contratos com a mídia mesmo neste momento de desafios em sua vida particular.

O casal deixou claro que o depoimento é uma forma de expressarem a fé, a gratidão e principalmente a seriedade que todos devemos ter com relação a essa triste doença.

OS PRIMEIROS SINTOMAS: DIAS DEPOIS 40% DOS PULMÕES COMPROMETIDOS

Trinca começou a sentir os sintomas, uma tosse seca, dia 1º de junho. No dia 3 de junho foi confirmado em exame que ele estava acometido pela Covid-19. “Ele ficou em casa na manutenção dos sintomas e no 8º dia apresentou febre e sua saturação baixou. Naquela noite ele foi levado ao CRU da Unimed, onde o Dr. de plantão examinou os pulmões e disse que estava com barulho forte. Ele dormiu aquela noite no CRU já aguardando vaga, pois precisaria de internação e aqui em São José não havia vaga. Ele conseguiu uma vaga em Tapiratiba, para onde foi transferido ao hospital de lá”, contou.

Trinca disse que naquele dia, em Tapiratiba, fez exame nos pulmões comprovando que estavam 40% comprometidos. “O médico falou para a família que eu precisarei ser novamente transferido para um hospital com mais recursos, pois já estava com cateter de nariz para oxigenar”, disse.

Ele foi transferido para Ribeirão Preto e já entrou no oxigênio por meio da máscara VNI, que tem um poder maior de oxigenação. “Ele passou por todas as máscaras e procedimentos com oxigênio, mas sem efeito. Até que em determinado momento perdeu a consciência e foi entubado. Ele permaneceu 11 dias na UTI de isolamento, pois ainda mantinha o vírus no organismo, passando pela posição “prona” por quatro vezes, que é um procedimento para abrir mais os pulmões, pois não se via evolução, ele se mantinha estável”.

Após esses procedimentos, Trinca se preparava para ser extubado, porém, nas tentativas para isso, ele se mantinha muito nervoso, sem sucesso neste procedimento. “Foi então que ele necessitou passar por uma traqueostomia para auxiliar nesta extubação. Aos poucos os sedativos também foram retirados e ele permaneceu mais 12 dias na UTI geral”.

Entretanto, após melhora no quadro, Trinca adquiriu uma bactéria, a Acinetobacter Multi-R, uma das mais resistentes em infecções hospitalares. “Ele teve que fazer uso de antibióticos muito fortes, ficou debilitado e foram dias muito, muito difíceis”, relatou ela.

O PODER DA ORAÇÃO

Trinca e Priscila foram enfáticos ao dizer que foi o poder das orações, aliado aos medicamentos fortíssimos que fizeram com ele se recuperasse da infecção hospitalar. “Aos poucos e surpreendentemente o Trinca foi melhorando. Aos poucos os antibióticos foram sendo retirados e até os médicos se surpreenderam com a evolução do quadro dele. E tudo isso só foi possível também pelas orações que recebemos. Uma forte corrente se manteve e Deus foi realmente misericordioso com meu amor”, afirmou Priscila.

Trinca disse que a recuperação da traqueostomia foi um pouco mais demorada e ele teve que ficar mais 12 dias internado em quarto. “Em todo esse período de internação eu emagreci 14 quilos, pois me alimentei com sonda durante 30 dias. Somente nos últimos dias é que a alimentação passou a ser pastosa”, disse.

Felizmente, o procedimento já está cicatrizado, ‘fechado’, como se costuma dizer entre os médicos.

“MEU MAIOR DESEJO ERA TOMAR BANHO, SENTAR NO VASO SANITÁRIO E BEBER ÁGUA”

Durante 30 dias em que ficou internado, Trinca relatou que seu maior desejo era tomar banho, sentar em um vaso sanitário e beber água. “Neste um mês só tomei banho de canequinha, não podia ir ao banheiro, usei fraldas, e queria muito tomar água, mas por conta da traqueostomia também não pude fazê-la. Coisas simples, do dia-a-dia, que senti muita falta”, afirmou.

Trinca disse que não sentiu dores durante a internação. “Não tive nenhum sofrimento, mas meu emocional ficou muito abalado. Neste ponto a Priscila também foi fundamental, pois em 6 dias de internação ela trocou minhas fraldas, me deu banho e foram nestes momentos que percebi e me convenci que tinha que ficar bom logo, principalmente por ela”.

Ele também agradeceu a esposa por todo comprometimento e dedicação à Evidência Revista no período em que esteve internado. “Ela foi meu apoio, minha companheira, meu chão, minha luz, meu tudo, inclusive para fazer a edição de junho e julho e a revista não parar”.

EU NASCI DE NOVO DIA 13 DE JULHO!

Trinca disse que tem mais uma data de aniversário a comemorar na vida: dia 13 de julho. “Neste dia recebi alta, voltei à minha casa e vou comemora-la todos os anos, porque eu realmente sou um milagre de Deus”.

A gratidão de Trinca às orações também comoveu seus familiares e amigos. “Quero agradecer também a você, Natália, ao Daniel Tessari, a Agencia Boomerang, ao Pedro Júlio, a toda equipe da São Francisco Gráfica de Ribeirão Preto, enfim, toda equipe de trabalho que não mediu esforços para a continuidade da Evidência Revista. Sinceramente eu não sei como agradece-los, bem como aos familiares, tanto meus, quanto da Priscila, aos nossos amigos, patrocinadores, pessoas que eu nem mesmo conheço, mas que rezou por mim. Assim como pedi a Deus e a Nossa Senhora pela minha vida, peço também as bênçãos a todos vocês que fizeram a diferença nestes 35 dias”.


COLUNISTAS