sbado, 19 Jan , 2019
evidencia

NEUROPSICÓLOGO. O QUE É, O QUE FAZ E COMO PODE LHE AJUDAR?

há 1 ano

A Neuropsicologia ainda é uma área muito pouco conhecida pela maioria e até no meio médico.  Trata-se do estudo das relações entre o sistema nervoso central, o funcionamento cognitivo e o comportamento. Explicando de um modo mais simples, é o estudo do cérebro relacionado com o modo como nos comportamos. É uma área de estudo dentro da psicologia.

Um neuropsicólogo pode lhe ajudar de diversas formas:

- a investigar qual a natureza de suas dificuldades; - também a monitorar a evolução de um quadro neurológico e psiquiátrico, nos tratamentos clínicos medicamentosos e cirúrgicos; - auxiliar no diagnóstico diferencial de quadros neurológicos e transtornos psiquiátricos; - e planejar programas de reabilitação voltados para pacientes com dificuldades cognitivas, comportamentais e na vida diária do paciente.

Dentro da neuropsicologia clínica temos a avaliação neuropsicológica, que pode ser útil tanto de forma preventiva, assim como na investigação de alguma dificuldade e no monitoramento do tratamento.

Através de uma avaliação neuropsicológica podemos identificar:

-Em crianças: alterações comportamentais, dificuldades de aprendizagem, além de transtornos de déficit de atenção e hiperatividade, síndromes, transtorno do espectro autista, dislexia, déficits intelectuais entre outros;

- Em adultos: falhas de memória, de atenção, transtornos ansiosos, transtornos do humor, além de auxiliar a identificar as dificuldades causadas por um AVC, traumatismo craniano e outros quadros neurológicos que causam dificuldades na qualidade de vida;

- Em idosos: pode-se ajudar a identificar precocemente um quadro de demência que está se instalando e prevenir a evolução muito rápida, auxiliar no diagnóstico diferencial médico e a identificar se as dificuldades que o idoso está apresentando são decorrentes da idade ou de um quadro de declínio anormal, auxiliando no tratamento e até a diferenciar qual o tipo de demência para medicação mais precisa.

Fique atento às crianças que estão com dificuldades escolares, na socialização com amigos, muito quietas, desatentas ou excessivamente agitadas ou apresentando outros comportamentos que são muito diferentes do habitual.  No caso de idosos, se você conhece alguém ou esteja notando que está com dificuldades de memória, para se lembrar das coisas do dia-dia, nomes etc e que estas dificuldades estão lhe chamando a atenção, procure ajuda. É importante notar que, a prevenção é a melhor forma de tratarmos um problema. 


COLUNISTAS